Está aqui

O MLS não é um verdadeiro movimento liberal!

Existem várias visões sobre o que é o Liberalismo. Para nós o verdadeiro Liberalismo prende-se tão simplesmente com uma questão: A defesa da liberdade.

Tal significa a defesa quer das liberdades individuais (como o casamento entre homossexuais e a eutanásia), quer das liberdades económicas (ou seja, economia de mercado). Como forma de promover estas liberdades, acreditamos que o Estado deve ser reduzido a uma dimensão bastante inferior à que temos presentemente. Desde o início que a luta dos liberais se centra precisamente na defesa da liberdade.

Para nós, um liberal que apenas defende a liberdade económica e depois defende a intervenção do Estado ao nível de outras liberdades individuais, não passa de um conservador que gosta de se definir com uma palavra diferente.

Assumimo-nos também como tendo preocupações sociais, não com o objectivo de assegurar um Estado que tudo providencia, mas sim, com o objectivo de assegurar que todos estão protegidos de uma forma mínima contra eventuais acidentes de percurso durante a sua vida. Ou não será a existência destas protecções mínimas essenciais a uma verdadeira liberdade e promotora da tomada de risco?

Temos também uma grande preocupação com a educação, mas, essa também é uma tradição que remonta às origens do liberalismo.

Não somos neo-liberais, não somos anarco-capitalistas, nem somos libertários. Somos liberais dentro da tradição dos muitos partidos liberais que existem um pouco por toda a Europa.

Já lemos Hayek (um autor muito famoso entre alguns auto-proclamados liberais portugueses), apreciamos muitos dos seus livros, mas, estamos longe de considerar que este foi o único autor liberal sob a face da Terra. O Liberalismo, felizmente, não é uma ideologia monolítica com apenas uma “bíblia” ou fundador, mas sim um movimento complexo que conta ao longo da sua história com muitos autores. Aliás, uma das grandes características liberais é precisamente o pluralismo de ideias.

Para nós, é irrelevante, que existam determinados grupos ou indivíduos que não nos consideram liberais, pois tal é essencialmente conversa de teórico e não faz sentido perder demasiado tempo a discutir o sexo dos anjos. O que interessa é mudar o rumo, nem que seja um milímetro, do nosso país, tornando-o num país onde exista mais liberdade a todos os níveis. Pela nossa parte, sentimo-nos bem enquadrados entre os nossos amigos liberais a nível internacional.