Está aqui

Para onde foi a liberdade de informação?

Lisboa, 9 de Dezembro de 2010 – O MLS condena as pressões exercidas para travar a Wikileaks e as atitudes de empresas como a Amazon, Paypal, Visa e Mastercard que deveriam apenas desempenhar as suas funções económicas e não impedir o funcionamento de organizações como a Wikileaks. Muito do que está a ser feito contra a Wikileaks equivale, no mundo físico, a mandar parar a impressão de, ou encerrar, um jornal. Nada disto é digno de países que se afirmam democracias.

Numa sociedade livre e democrática, a liberdade de informação é fundamental para garantir que haja transparência, e que os cidadãos estejam a par dos factos de que necessitam para tomar decisões verdadeiramente livres e informadas. Desta forma, a liberdade de informação e a transparência são formas de garantir que o Estado e os políticos prestam verdadeiramente contas aos cidadãos.

A Wikileaks não se encontra, naturalmente, isenta de críticas. Poderão ser individualmente criticadas algumas das divulgações que fez. No entanto, numa sociedade livre e democrática, ao Estado é reconhecido o direito de proteger da melhor forma possível as informações que considere confidenciais, mas à imprensa cabe divulgar livremente o que considere ser do interesse público que seja divulgado. Salientamos também, que este episódio demonstra a importância da protecção dos dados digitais pelos governos, pois uma vez estes entrando no domínio público o controle dos mesmos torna-se impossível.

Com a Internet o mundo entrou num novo paradigma no que toca à capacidade de difundir informação e cabe-nos decidir se vamos deixar que a liberdade de informação seja colocada em causa, ou se aceitamos o novo paradigma e assumimos que as actividades dos Estados, políticos e empresas estarão no futuro mais expostas. O MLS prefere claramente a segunda opção, pois só assim poderemos continuar a considerar-nos uma sociedade livre, com a vantagem adicional de maiores exigências quanto ao comportamento das elites políticas e empresariais.

Tendo em conta a necessidade de defender a liberdade de informação, o MLS apela a todos os cidadãos para:

* Estarem presentes na Concentração em Apoio à WikiLeaks que está a ser promovida, para o próximo Sábado, por vários cidadãos no Facebook em http://on.fb.me/h8BTJq;
* Efectuar download e arquivar no seu computador o ficheiro “Wikileaks Insurance”, que está disponível para download via Bittorrent em http://bit.ly/94LCvJ;
* Divulgar o endereço IP da Wikileaks (213.251.145.96) ou de um dos seus “mirrors”, tornando assim mais difícil esconder a informação que está a ser divulgada;
* Enviar emails aos serviços de relações públicas de empresas que cederam a pressões políticas, colocando em causa a existência de uma sociedade aberta.

Conteúdo Geral: